Bróculos

Bróculos

Dica do Chef: Para que tire melhor partido do brócolo, cozinhe a vapor em pedaços individuais. O pedúnculo, depois de bem lavado pode ser utilizado numa sopa ou creme sem batata.

Escolher bem: opte por cabeças de brócolos bem fechadas de cor verde intensa e com botões florais do tamanho de cabeças de alfinete. O pedúnculo deve ser comprido e não deve estar oco.

Dicas para conservar: num saco de plástico dura até 5 dias.

Da família das couves, o brócolo varia do verde-escuro ao púrpura. O tipo de brócolos mais consumido é o calabrese. Os brócolos são ricos em vitamina C, se não forem submetidos à cozedura tempo demais. Apresentam ainda outras vitaminas (grupo B) bem como minerais.

Alho Francês

Alho Francês

Dica do chef: Sendo este legume dividido em 2 partes (verde e branca), aproveite a parte verde para aromatizar refogados, caldos e molhos deixando a parte branca para saltear, quiches…

Escolher bem: Dê preferência a alhos frescos, com talo branco, longo, reto e firme e com a parte superior das folhas de cor ver-azulado, devendo estas estar sem manchas e viçosas.

Dicas para conservar:

À temperatura ambiente: num lugar fresco e seco, durante 2 dias.

No frigorifico: num saco de plástico até uma semana.

Pertence à família da cebola e do alho. É rico em óleos essenciais, sulfurados voláteis e picantes. É pobre em calorias mas rico em vitaminas. Têm ainda na sua composição o potássio e o ferro.

Tangerina

Tangerina

Dica do chef: Aproveite o sumo e utilize em caldas, se preferir descascada utilize numa salada.

Escolher bem: Prefira firme, com brilho e as mais pesadas.

Dicas para conservar:

À temperatura ambiente: durante 3 dias

No frigorífico: até 7 dias

Originária do oriente, o seu cultivo em Portugal é feito na sua maioria no Algarve (90% da produção) e Ribatejo. É muito rica em vitamina C, bem como em minerais. É muito pouco calórica devido ao elevado teor de água.

Couve Portuguesa

Couve Portuguesa

Dica do chef: É utilizada como verdura em diferentes confecções, por exemplo, cozida, cortada em pedaços e salteada com feijões cozidos e pedaços de broa ou pão, sendo chamada de migas, em conserva (choucrute), em saladas (coleslaw), simplesmente cozida, coberta com molho béchamel e gratinada,  em sopas, aproveitando neste caso os talos mais rijos, ou só cozida a acompanhar o tradicional bacalhau cozido com todos.

 

Escolher bem: A couve deve estar viçosa e ter uma cor verde uniforme. Não compre couves com folhas exteriores amarelecidas, pois indicam falta de frescura.

Os talos devem ser grossos e as folhas centrais de cor verde clara ou esbranquiçada.

Dicas para conservar: No frigorifico, num saco de plástico até 1 semana.

Conhecida por não formar repolho e ter talos muito grossos e carnudos, é uma boa fonte de fibra., bem como de ácido fólico.