Tomate

Tomate

Dica 1 do Chef: Pele em água a ferver, depois de retirar o pedúnculo e dar um golpe em cruz na base, retire a pele e as sementes. Deste modo só utiliza a polpa, reduzindo a acidez e a cor amarelada quando triturado. 

Dica 2 do Chef:  Para retirar a acidez adicione um pouco de açúcar aos preparados culinários.

Dica 3 do Chef: Para fazer puré, sopa ou molho utilize um passe-vite em vez de uma varinha pois as sementes dão cor amarelada quando trituradas, mas não quando esmagadas.  

Como escolher:

Devem apresentar-se de cor uniforme, firmes, luzidios, sem golpes ou gretas. Escolha os menos maduros para saladas e os mais maduros para cozinhar. Evite tomate verde, pois pode não amadurecer e é indigesto.

Dicas de Conservação:

Amadurecem quando colocados num local quente.

À temperatura ambiente: se ainda estiver semi-verde.

No frigorífico: quando maduros cerca de 10 dias em frio positivo. 

Curiosidades:

Muito rico em água, pouco calórico (23 cal/100g), rico em Vitaminas C, A e B. Utilizado fresco, seco, em conservas diversas (polpa, pelado, concentrado, cubos…) é utilizado desde sopas a sobremesas, doces ou geleias. 

Contém licopeno, antioxidante que pode prevenir diversos tipo de cancro, assim como é também uma grande fonte de fibra.

O tomate é oriundo da América, onde crescia de forma selvagem antes de passar a ser cultivado.  

Figos

Figos

Dica 1 do Chef: A ponta rija é sinónimo da frescura e grau de maturação.

Como escolher:

Manuseie com cuidado. A sua casca pode ser verde, preta ou roxa e a polpa esbranquiçada, rosa pálido ou roxa, em função da sua variedade. No ponto certo, o figo solta pequenas gotas açucaradas pelas extremidades do pedúnculo.

Dicas de Conservação:

À temperatura ambiente: se comprados ainda verdes.

No frigorifico: se já maduros, durante 3 dias.

Curiosidades:

O figo tem um valor calórico acima da média dos restantes frutos, devido ao elevado teor em açúcares. Quando seco, o seu valor energético aumenta. O figo é uma boa fonte de fibra e potássio. Contém ainda minerais, como o cálcio, magnésio, ferro e fósforo assim como vitaminas do grupo B, como a piridoxina (B6) e o ácido fólico (B9).

Brócolos

Brócolos

Dica 1 do Chef: Para que a cozedura seja perfeita, dê um golpe em cruz no talo para que este coza ao mesmo tempo que a flor.

Como escolher:

Opte por brócolos com cabeças bem fechadas, de cor verde intensa e com botões florais do tamanho de cabeças de alfinete. Evite as cabeças com botões florais grandes, mal fechadas ou com flores a abrir, pois significa que já passaram do período ótimo de colheita. O pedúnculo deve ser comprimido e não deve estar oco.

Dicas de conservação:

No frigorífico: coloque-os dentro de um saco de plástico perfurado e irão durar até 5 dias.

Curiosidades:

Pertencente à família das couves, os brócolos são ricos em vitamina C, caso não sejam submetidos a uma cozedura demasiado prolongada e em água abundante. Apresentam ainda outras vitaminas hidrossolúveis (do grupo B), e minerais, como potássio, cálcio, magnésio e ferro. A quantidade de fibra é também muito significativa.